Receba todas as novidades!
Deixe seus dados e receba nossos conteúdos direto no seu e-mail:
Seu e-mail está seguro conosco :)
Escolha por onde quer falar:
Como vai a sua criança interior?
Publicado em: 21/10/2019
Você já se pegou falando que tal atitude de alguma pessoa era infantil? Que fulano parece agir como criança? Que isso é criancice, imaturidade… se prestarmos mais atenção, veremos que essas sensações não são apenas sensações. Elas podem revelar muito mais sobre a criança interior de cada um de nós.
O que é criança interior?
E esses traumas, quando não trabalhados, podem vir à tona quando somos adultos.
A criança interior é um conceito criado para tratar daquela parte nossa que geralmente fica adormecida. Isto porque, quando adultos, tendemos a nos fechar, a esquecer das coisas que gostávamos quando menores, simplesmente porque o mundo a nossa volta também se mostra diferente.

Por questões de adaptação, vamos nos encolhendo, vamos eliminando comportamentos que julgamos serem infantis.

A criança interior, no entanto, também é aquela que carrega consigo os traumas vividos na infância. E esses traumas, quando não trabalhados, podem vir à tona quando somos adultos. Daí as demais pessoas a nossa volta julgarem certas atitudes como criancice… não deixa de ser, não é mesmo?
A criança ferida
Quando reagimos de forma impulsiva, ou levamos uma rejeição para o nosso lado pessoal, por exemplo, seja num relacionamento amoroso ou num ambiente de trabalho, dizemos que a criança interior está ferida. A criança entra em cena e tiraniza, fazendo algo simples parecer muito maior do que realmente é.

A criança interior ferida dificulta que o adulto enxergue as coisas como são, com naturalidade, e apela para o drama porque, na infância, provavelmente era essa a forma com que essa pessoa conseguia atenção. Há muito para ser investigado sobre a criança interior de cada um, então comece a se perguntar como você pode melhorar essa relação consigo mesmo. Eis algumas ideias:

Escreva uma carta para si quando criança: tente se lembrar das coisas que te chatearam, que te deixaram com medo, e faça esse exercício. Escreva o que você gostaria de ter ouvido, o que você esperava ter recebido em determinada situação. É uma boa forma de começar a praticar o autoamor e a autocura com a sua criança interior.
"É uma boa forma de começar a praticar o autoamor e a autocura com a sua criança interior."
Relembre as coisas que você gostava: um desenho, um brinquedo, uma ideia. Se possível, refaça caminhos da sua infância, busque se conectar com memórias gostosas, divertidas, ou simplesmente passe mais tempo com crianças. Elas costumam nos encantar justamente porque lembram uma parte de nós mesmos.

De modo geral, quando passar por situações difíceis, procure se lembrar de você com uns 5 ou 7 anos de idade: essa geralmente é a idade em que mais recebemos influência e começamos a formar nossa personalidade.

Dê uma chance à criança que você foi, e saiba que você foi a melhor criança que poderia ter sido. Elimine a culpa, as broncas, alivie o peso de não ter seguido regras, de ter sido você. Busque ajuda da sua criança interior para lidar com questões emocionais quando elas vierem à tona: provavelmente você se surpreenderá com as respostas que a sua criança pode lhe dar… :)

Curtiu nosso conteúdo?

Compartilhe nas suas redes sociais!
E-book Gratuito!

Deixe seus dados e receba o e-book direto no seu e-mail:
Seu e-mail estará seguro conosco :)

Artigos relacionados

Quer receber as novidades?

Cadastre seu e-mail:

Conheça nossos cursos

Calma lá, não vá ainda!
Tenho uma surpresa para você! Deixe seu contato que vou te enviar um brinde por e-mail!
Seu e-mail está seguro conosco :)