Receba todas as novidades!
Deixe seus dados e receba nossos conteúdos direto no seu e-mail:
Seu e-mail está seguro conosco :)
Escolha por onde quer falar:
SAÚDE INTEGRATIVA
Doenças Psicossomáticas: quando a mente e as emoções adoecem o corpo
Publicado em: 02/09/2021
Resultado de desequilíbrios sutis que se refletem em nosso corpo físico na forma de problemas de saúde, as doenças psicossomáticas são um assunto que você precisa conhecer.

Ligar as doenças aos estados da mente e da alma, como faz a medicina Psicossomática, não é uma prática nova. Já na Medicina Chinesa, no Xamanismo, na Ayurvédica e na Grécia Antiga, se sabia que aquilo que alimentamos e vivenciamos por meio de nossas emoções e pensamentos deixa sim impressões em nosso físico, que podem ser identificadas por meio de uma correlação simbólica.

Hoje, a psicanálise e correntes da psicologia (além de outras metodologias terapêuticas), são algumas das que consideram a origem psicossomática das enfermidades como algo importante a ser investigado nos tratamentos.

Para o psiquiatra e psicoterapeuta Carl Gustav Jung: “Um funcionamento inadequado da psique pode causar tremendos prejuízos ao corpo, da mesma forma que, inversamente, um sofrimento corporal consegue afetar a alma, pois alma e corpo não são separados, mas animados por uma mesma vida. Assim sendo, é rara a doença do corpo, ainda que não seja de origem psíquica, que não tenha implicações na alma.”

Por mais que algumas pessoas ainda tenham certa descrença ao considerar esta abordagem, é interessante ilustrar o assunto com uma doença de pele bastante conhecida atualmente: a psoríase. Um estudo realizado pela Universidade de Lisboa, bem como diversos outros especialistas, defendem que a psoríase pode ser uma manifestação simbólica para conflitos emocionais não resolvidos e que aparecem “à flor da pele”. No caso da psoríase, eles tomam a forma de uma couraça inflamada e separadora entre o “eu” e os “outros" . Sentimentos de apego, medo do mundo exterior, vulnerabilidade excessiva, agressividade mal trabalhada e a necessidade de afastamento do outro devido a dificuldades de relacionamento interpessoal são apontadas nesse caso como possíveis manifestações simbólicas desse mal no corpo.

Ainda de acordo com o estudo, todas as somatizações no físico seriam um mecanismo do próprio ser humano em exteriorizar fisicamente sintomas de difícil reconhecimento que estão no inconsciente, para que dessa forma eles possam ser vistos e tratados de forma consciente.

Os efeitos da vida sutil na matéria

Voltemos, no entanto, às épocas em que ainda não haviam conhecimentos científicos sobre esse assunto, mas saberes ancestrais que consideravam o ser humano de forma holística. Nessas correntes, corpo, alma, espírito, mente e emoções formavam um todo interconectado, de forma que aquilo que era vivenciado, por exemplo, em um sentido mais espiritual ou emocional, podia claramente ter efeitos manifestados no corpo físico. Esse, inclusive, é um dos princípios básicos para se começar a entender mais sobre práticas holísticas como rezas, benzimentos, banhos fitoenergéticos e similares, que podem ir além da matéria e acessar nosso eu mais profundo.

Agora voltemos aos dias de hoje. Para o médico e célebre pesquisador do ramo, Dr. Rüdiger Dahlke, saber mais sobre os motivos psicoemocionais da ocorrência de doenças pode ser considerado um caminho para o autoconhecimento e autodesenvolvimento. Essa abordagem é muito interessante pois, como o próprio Dahlke explica, não deve ser encarada como um juízo de valor sobre o que cada pessoa está experienciando ao adoecer, mas sim realmente como uma trilha a ser percorrida em busca da investigação sobre as causas mais profundas de nossos males e sua correlação entre os sintomas visíveis.

Alguns exemplos:

Para Dahlke, problemas na laringe e aparelho fonador estão claramente relacionados com nossa capacidade ou incapacidade de comunicar e externar aquilo que precisamos para o mundo. Problemas de coluna, como a escoliose, podem indicar desvios em nosso caminho natural interior de desenvolvimento espiritual. Dores nas costas podem indicar o sentimento de sobrecarga em relação ao mundo. Problemas na região do fêmur, por sua vez, podem apontar para uma necessidade de recolhimento imposta ao indivíduo e que pede reflexão sobre o modo de agir na vida. Existem muitos outros exemplos que podem ser melhor conhecidos ainda.

Afinal, o que está nos adoecendo?

Para o terapeuta americano Peter Levine, 64, criador da abordagem Somatic Experiencing, eventos traumáticos e choques geram respostas em nosso corpo que podem ficar guardadas por muito tempo como uma “impressão energética” em nós. Posteriormente, elas podem tomar a forma de doenças físicas ou psicoemocionais. Este registro traumático arquivado no sistema nervoso pode levar ao chamado estresse pós-traumático ou ficar inoculado na pessoa até que venha à tona ou comece a ser trabalhado adequadamente.

Por isso, pensar sobre o significado mais profundo de nossos males pode ser um convite para avaliar o que pode estar aprisionado em nosso inconsciente tentando se manifestar como um sinal de alerta.

“Nada é demasiado insignificante para ser registrado... nada que emane do paciente pode ser ignorado”

A frase acima, atribuída ao médico grego Hipócrates, que é considerado o pai da medicina, resume muito bem tudo o que falamos até agora e nos instiga a pensar na saúde de forma integrativa e que considere toda a vida do indivíduo como atuante sobre suas condições físicas e psicológicas.

Por fim, algumas das doenças Psicossomáticas consideradas mais comuns hoje são: dores de cabeça, alergias, insônia, problemas de pele, problemas gastrointestinais e hormonais, porém, existem muitas outras! Algumas linhas de tratamento consideram, inclusive, que a maioria das doenças pode ter causa psicossomática, sendo muito importante tratá-las por meio de uma abordagem integrada e personalizada para cada interagente!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre esse tão fascinante assunto, pode ir além e continuar pesquisando mais sobre o tema, já que há muitos livros e materiais disponíveis sobre isso. O mais interessante é que ter mais consciência sobre a somatização das doenças no corpo pode te ajudar a procurar soluções naturais como a Aromaterapia e a Fitoterapia Integrativas, para tratá-las de forma mais efetiva, alcançando a raiz de seus problemas. Uma ótima jornada de autoconhecimento e saúde para você!

Curtiu nosso conteúdo?

Compartilhe nas suas redes sociais!

Artigos relacionados

Quer receber as novidades?

Cadastre seu e-mail:

Conheça nossos cursos

Calma lá, não vá ainda!
Tenho uma surpresa para você! Deixe seu contato que vou te enviar um brinde por e-mail!
Seu e-mail está seguro conosco :)